Phil Spencer fala sobre VR no Scorpio

Durante o anúncio na E3 do ano passado VR em alta qualidade foi um dos pontos base do console. Mas desde então a Microsoft revelou muito pouco sobre como farão para suportar no Scorpio.

Desde o anúncio do PSVR muito se especulou sobre como a Microsoft iria trazer VR, ou AR através do HoloLens, para a plataforma Xbox. O HoloLens de fato foi concebido pensando em um acessório para o Xbox One assim como a Kinect foi para o 360, porém ao invés de repetir o erro em colocar no console uma tecnologia antes dela estar pronta para o público em massa decidiram focar o HoloLens para o mercado corporativo até uma versão mais avançada, sem os problemas atuais possa chegar nas mãos dos consumidores. Mas nisso a Microsoft ficou sem uma resposta ao VR, possivelmente sem nenhuma solução para o Xbox, até o anúncio do Project Scorpio, quando anunciaram que seria um console preparado para VR, inclusive com a Bethesda prometendo trazer Fallout 4 em VR para o console.

Paralelamente a isso, a Microsoft no windows, mais especificamente a sua nova plataforma de desenvolvimento chamada de UWP (Universal Windows Platform), uma plataforma única para desenvolver em todos os dispositivos que suportam Windows 10, sejam ele PCs, tablets, celulares e Xbox, passou a suportar não só o HoloLens, mas também outros headsets como o Vive da Valve/HTC e uma série de novos headsets esperados para esse ano. Essa componente da UWP é chamada de Mixed Reality Platform, e permite o desenvolvimento de jogos e aplicações em VR ou AR. Especula-se que a Microsoft irá trazer essa plataforma para o Project Scorpio, incluindo o suporte a vários dispositivos e as palavras do Phil Spencer reforçam isso.

Segundo o Phil, VR ainda está em um estado de infância, tanto para a tecnologia para entregar para os consumidores, cheio de pormenores, quanto em termos de desenvolvimento. Os developers ainda estão entendendo o que funciona e o que não funcionam em VR e só depois que domarem isso é que vão pensar em como criar o próximo breakthrough aquela experiência única que só poderá ser experimentada em VR e que de fato faz toda a diferença de jogar numa tela tradicional. Mas justamente por estar nesse estado ele acha que agora não é hora de criar uma plataforma única e separada das outras e pedir para os developers terem que suportar essas plataformas fechadas. Que é hora de todos os developers e fabricantes trabalharem juntos para crescer e evoluir a mídia. A proposta da Microsoft é criar essa plataforma aberta que os developers vão ter todo o suporte que teriam escolhendo uma outra plataforma fechada, mas que permita suportar todos os Headsets VR em todas as plataformas. Inicialmente no PC aonde tudo é mais fácil, mas também trazer essa plataforma par ao Xbox.

Phil também deixa bem claro que o Scorpio suportará VR, que apesar de estarem de boca fechada quanto a VR no Xbox que em breve eles vão revelar os planos de como ele se encaixa nisso tudo.